Importação empresarial: como funciona e quais são as vantagens

Não importa se a empresa tem um porte pequeno, médio ou grande, a importação empresarial é sempre uma boa alternativa para gestores e empreendedores que procuram produtos de qualidade com o menor preço.

Para auxiliar aqueles que estão iniciando no mundo da importação, entenda e conheça de forma prática e rápida como funciona a importação empresarial, como calcular taxas e impostos e dicas valiosas para começar a importar da Ásia. Confira abaixo.

Aqui você verá:

1. O que é importação empresarial e como ela funciona

A importação empresarial de produtos passa por uma série de etapas que vão desde a legalização da sua situação até os documentos que podem permitir a liberação da mercadoria no país para onde está sendo importada.

Entretanto, também é fundamental estar ligado às boas práticas deste tipo de operação, além do conhecimento detalhado e profundo sobre os fornecedores e a precificação certa dos produtos que pretende importar.

Lembrando sempre que quando uma importação é realizada por uma empresa, é fundamental seguir algumas normas para a liberação de entrada e saída de um produto no país. Isso quer dizer que as operações envolvidas contam com algumas particularidades, tais como:

Seguro da carga;
Incidência de impostos;
Frete de acordo com o transporte escolhido;
Especificações de cada mercadoria.

A primeira coisa para se levar em consideração a respeito da importação empresarial é a área de atuação definida e o capital disponível. 

Isso porque a importação precisa ser avaliada financeiramente da perspectiva do investimento, porque, muitas vezes, alguns produtos podem não ser tão rentáveis quanto outros, em nichos diferentes.

Inclusive, no Brasil, por lei, uma pessoa física está proibida de fazer comércio de importação empresarial. E, para atuar legalmente, é preciso abrir uma empresa, em qualquer regime tributário. Pensando que a empresa irá comprar para revender, é fundamental realizar uma inscrição estadual ativa.

Dependendo da área de atuação do seu negócio, será preciso buscar registrar oficialmente a mercadoria importada em órgãos federais como a Anvisa, o Inmetro, a Anatel e etc. 

Então, é preciso ficar atento às autorizações necessárias para começar sua operação de maneira legal, e sem multas ou encargos desnecessários.

Depois de regularizar seu negócio, é a hora de encontrar fornecedores confiáveis. E, para isso, tenha em mente três pré-requisitos antes de contratar um fornecedor: produto de qualidade, preço competitivo e de acordo com o mercado, prazo e comprometimento na entrega da mercadoria. 

Por exemplo, começar a busca em sites como o Alibaba, é um bom jeito para conhecer melhor o produto desejado e os fornecedores disponíveis.

Assim que encontrar o fornecedor ideal e começar a negociação, considerar o processo de homologação de fornecedores também pode ser vantajoso para ambos os lados, para ele e para a sua empresa, principalmente. 

Este processo pode garantir para você e a sua empresa um preço fixo, além de ser uma forma de inspecionar as instalações do fornecedor, verificando a qualidade dos produtos e garantindo um prazo de entrega que será cumprido.

Lembrando que visitar o país e conhecer as feiras para importar da China também é um jeito de conhecer fornecedores e atestar a qualidade dos produtos.

Esta é uma opção vantajosa entre os empresários brasileiros, as feiras da China são um excelente cenário para quem precisa estar de olho nas tendências de mercado, conhecer novas tecnologias e, claro, fazer negócios com fornecedores chineses.

Assim que sua operação tiver alcançado todos esses passos, chegou a hora de encontrar um consultor ou um despachante aduaneiro para auxiliar no processo. 

Depois de ter a Fatura Proforma (documento emitido pelo exportador, ou seja, o fornecedor de mercadoria) em mãos, será preciso identificar a classificação fiscal da mercadoria e a carga tributária.

Ter o NCM dos seus produtos, pode ajudar muito nessa parte, visto que O NCM significa Nomenclatura Comum do Mercosul, sendo um código composto por oito dígitos, que o próprio governo do Brasil, junto com os demais países do Mercosul, criaram, com a intenção de obter a identificação e origem das mercadorias que entram nos países do bloco.

Ao iniciar o processo junto ao fornecedor, fique atento aos detalhes sobre a operação, caso seu produto precise de embalagens personalizadas, faça o envio das informações necessárias para o fornecedor providenciar e, depois, realize o pagamento de acordo com o acordo firmado entre ele e a sua empresa.

Se for a primeira vez importando, fique atento ao contrato de câmbio, que poderá ser feito de forma simples ou complexa, dependendo da instituição bancária responsável.

Ao ter apoio especializado para auxiliar na sua importação, você poderá cuidar da logística internacional e conferir as obrigações administrativas. 

Neste momento, alguns documentos precisam ser analisados, como fatura comercial, packing list, conhecimento de embarque e etc. Pontuando que, dependendo do caso, alguns deles são emitidos pelo exportador e outros podem ser emitidos por terceiros.

Por segurança, tenha sempre o controle da emissão documental para evitar qualquer erro durante a importação da mercadoria. Depois de ter o embarque pronto e a documentação aprovada, basta aguardar a mercadoria chegar até você.

Durante a liberação alfandegária, a atuação do despachante é fundamental. É por meio dele que você receberá atualizações sobre a chegada dos seus produtos. Após essa etapa, o despachante aduaneiro vai providenciar a documentação necessária para iniciar o seu processo aduaneiro.

Passada esta etapa operacional que já foi resolvida pelo seu parceiro aduaneiro, o próximo passo é aguardar a liberação aduaneira, receber a mercadoria e começar a comercialização dela na sua empresa.

1.2 Vantagens da importação empresarial

Importação empresarial tem algumas vantagens: primeiro, você compra direto da fábrica, tendo acesso aos melhores valores, além de não depender do estoque e condições dos atacadistas ou distribuidores.

Este tipo de operação engloba muitos custos fixos, portanto, quanto maior o volume, mais barato será o custo final do produto.

Por exemplo, um custo fixo de R$ 4 mil em uma importação de R$ 20 mil representa 20%, entretanto, o mesmo custo sobre uma importação de R$ 100 mil representará apenas 4%.

Acontece que toda empresa é capaz de importar, porém, quanto maior a compra, melhor serão suas condições de ganhar espaço no mercado e reconhecimento. 

Tanto que, se o importador unir bons preços com um serviço de qualidade, não há impedimentos para se tornar líder em vendas na sua área de atuação no Brasil.

2. Como calcular taxas e impostos na hora de importar

Para calcular o imposto de mercadoria importada, é fundamental entender quais são os tributos e as razões pelas quais está sendo cobrado. 

O imposto de importação recai sobre quase todos os produtos estrangeiros que entram em território nacional. Quando a tributação é federal, seu pagamento é de responsabilidade do importador.

E, além disso, existem vários tipos de impostos e tributos que podem ser aplicados dependendo da natureza da sua transação. Veja abaixo. 

Impostos e tributos que podem ser
aplicados dependendo da transação:

ICMS (Imposto sobre Circulação de Bens e Serviços);
PIS de Importação (Contribuição para Programas de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público);
COFINS (Contribuição para o Financiamento da Segurança Social);
IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados).

É importante pontuar que a importação de mercadorias também gera cobrança de outras taxas, por exemplo, o uso do Siscomex.

O Siscomex é um instrumento do governo brasileiro utilizado para centralizar as operações de comércio exterior. O sistema integra as atividades da Secretaria da Receita Federal, da Secretaria de Comércio Exterior e do Banco Central do Brasil.

Seu valor por operação deve ser consultado antes de uma operação e, caso haja importação de produtos diferentes dentro de um mesmo pedido, é adicionada uma taxa sujeita a consulta.

Para base de cálculo, a Receita Federal considera o valor do dólar dos Estados Unidos (cotação do dia da fiscalização). E, compras com valor total de até US$ 3 mil aplicam o imposto simplificado de 60%, incluindo frete e seguro, quando houver.

Fórmula para o cálculo 
do imposto simplificado:

60% (imposto de importação simplificado) X (valor da mercadoria + valor do frete) + ICMS do estado que receberá a mercadoria

Entretanto, quando os produtos ultrapassam esse valor, os impostos federais (PIS de importação, COFINS de importação e IPI) são cobrados separadamente.

Nesse caso, as bases de cálculo dependem diretamente da classificação da mercadoria.

É importante ressaltar que, em ambos os casos, o ICMS não foi incluído, pois sua alíquota varia de acordo com o estado de destino do produto.

Por isso, seu valor deve ser inserido ao final. Além disso, cada cálculo é feito separadamente, considerando suas tabelas e alíquotas.

3. Benefícios de terceirizar o serviço

Importar da China sem conhecimento e experiência é um grande risco. Um erro simples pode ocasionar a perda de toda a transação, por diversos motivos. 

No entanto, ao contratar consultoria para importar da China, o empresário pode usufruir de muitas vantagens econômicas, além contar com negociações estratégicas para a importação empresarial.

A consultoria para importação da China dá mais qualidade e agilidade na prática. Fazer isso pode ajudar sua empresa reduzir custos e trazer uma vantagem financeira para os negócios. 

Afinal, o conhecimento acerca dos trâmites alfandegários faz com que o empresário desembolse apenas o necessário para o pagamento de impostos, taxas e transporte de produtos internacionais.

O fato de uma consultoria trabalhar com diversos clientes faz com que seus profissionais tenham contatos com operadores logísticos, agentes de cargas, fornecedores e seguradoras. 

Ao longo do tempo, fecham parcerias com esses atores de importação, favorecendo todos os seus clientes ao conseguir melhores condições para tais serviços.

Uma das práticas que pode trazer redução de custos ao importar da China é a simulação de custos de importação. A consultoria importação China consegue realizar essa avaliação para saber se vale a pena investir na compra de certos produtos do exterior.

Os consultores avaliam não só os gastos com todo o processo, mas também a previsão de uma margem de segurança para eventuais gastos imprevistos.

Outro ponto interessante para a redução de custos para o empresário é não ter que montar uma equipe interna de comércio exterior. Isso aumentaria bastante os custos fixos. 

O mesmo acontece quando se destaca um colaborador para cuidar desta área, já que ele poderia ser aproveitado em um setor mais estratégico para a empresa. Com a presença da consultoria de importação chinesa, essas tarefas são delegadas.

Por fim, a presença de profissionais qualificados no processo de importação também faz com que o empreendedor faça melhor proveito de benefícios fiscais. 

Há mercados que envolvem regimes de drawback e outras iniciativas fiscais que podem reduzir ou isentar valores. Os consultores sabem exatamente quais os acordos internacionais e nacionais podem ser aproveitados na hora de analisar o tipo de importação.

4. Como a Guelcos pode te ajudar?

Para quem deseja importar da China e se preocupa, de forma acertada, com a qualidade dos produtos a serem importados, a Guelcos traz a vantagem de “ser local”. Além do escritório brasileiro, está situada em Hong Kong, o que facilita a resolução de problemas locais.

Importar da China pode ser uma prática que colocará sua empresa em uma posição competitiva no mercado brasileiro. Para tanto, é desejável ter o auxílio de uma consultoria de importação, pois é quem conseguirá trazer boas vantagens para seu negócio, como redução de custo e assistência de especialistas.

A Guelcos é uma consultoria de negócios internacionais, focada em mercado chinês, que trabalha de forma próxima ao empresário, com serviços de alta qualidade. 

Gostou das nossas dicas para começar a fazer importação empresarial? Inscreva-se e receba a newsletter semanal da Guelcos! Assim, você receberá os índices de fretes da China semanalmente, sempre às segundas-feiras.

vinicius alves marques guelcos international CIO

Vinícius Alves MARQUES

ESPECIALISTA EM IMPORTAÇÃO DA CHINA E CIO NA GUELCOS

Siga a Guelcos International nas redes sociais e fique sabendo mais sobre importações empresariais e missões para a Ásia!